22 de nov de 2010

Concurso para Radioamador - CQWS 2011 – CQ World Scouts – Concurso BP

DATA E DURAÇÃO:
Art. 1.....O CQWS - Concurso BP é uma atividade promovida pela União dos Escoteiros do Brasil, de caráter mundial, realizada sempre no 4º final de semana de abril de cada ano, das 21h UTC (18h PT2) de Sábado até 15h UTC (12h PT2) de Domingo, no ano de 2011 será no dias 15, 16 e 17 de Abril 2.011

1.1..... A ABERTURA e o ENCERRAMENTO da atividade acontecerá nas freqüências escoteiras.

Frequencies
Band SSB (FONIA)................\......CW (morse)
80 m 3.690 & 3.940 MHz..........\.......3.570 MHz
40 m 7.090 & 7.190 MHz...........\......7.030 MHz
20 m 14.290 MHz...................\.... 14.060 MHz
17 m 18.140 MHz ..................\.....18.080 MHz
15 m 21.360 MHz..................\.....21.140 MHz
12 m 24.960 MHz..................\.....24.910 MHz
10 m 28.390 MHz..................\.....28.180 MHz
6 m 50.160 MHz..................\.....50.160 MHz


PARTICIPAÇÃO:
O CQWS - Concurso BP é aberto a participação de todos os radioamadores licenciados.

FAIXAS DE EMISSÃO:
Serão considerados válidos os contatos bilaterais nas bandas de 80, 40, 20, 15 e 10 metros.

É vetada a operação simultânea de um mesmo indicativo em faixas diferentes.

CHAMADAS:
Os radioamadores deverão chamar CQWS - Concurso BP.

VALIDADE DOS CONTATOS:

Os contatos realizados durante o CQWS - CONCURSO BP deverão ser anotados nas folhas de LOG da atividade.

Para cada faixa trabalhada deverá ser montado um conjunto de LOGs (80, 40, 20, 15 e 10m)

Contatos com um mesmo indicativo poderão ser repetidos, desde que em faixas diferentes, exceto com as estações CQO, WJO, WSB e NJO.

PREENCHIMENTO DOS LOGs:
Os radioamadores deverão preencher completamente seus LOGs durante a atividade.

Recomenda-se o uso do JOTA Software para o preenchimento dos LOGs e Relatórios.


PREPAREM-SE

20 de nov de 2010

Minha Trajetória no Radioamadorismo

Ola amigo radioamador, é um prazer ter você por aqui, neste espaço vou falar um pouco sobre minha trajetória no radioamadorismo, claro iniciando pela faixa do cidadão, e depois alcançando o mais alto posto da radio freqüência.

Iniciei na faixa do cidadão mais conhecida como PX no ano de 1.993, neste ano conheci a modalidade através de um primo, que hoje infelizmente não mais atua na comunicação, desde então a radio freqüência entrou na minha vida, se tornando o hobby mais importante para mim.

Depois de alguns anos, conheci o radioamadorismo, o qual me encantei e tracei uma meta para chegar ao topo, foi em 2008 exatamente no mês de Janeiro daquele ano que dei o meu primeiro passo, naquele mês e ano, aconteceram dois fatos importantes na minha vida, primeiro, o nascimento de minha primeira filha, que aproveitando que estávamos em Goiânia, liguei na Anatel e marquei minha prova para Classe C, foi quando no dia seguinte lá estava eu como recente PAI e recente radioamador.

Como minha meta era alcançar o topo mais alto desta modalidade, não parei por ai, no mês de Agosto de 2008 me senti preparado para a prova de Classe B, foi quando retornei a Goiânia com minha família e esposa e dei mais um passo para essa modalidade, logo passado 12 meses, no ano de 2009, estava eu de retorno a Anatel realizando exame para Classe A, tive sucesso e cheguei no meu destino com muita alegria, e claro, com TOTAL apóio de minha família, que agora já estava composta por três pessoas muito especial, MINHA ESPOSA, MINHA FILHA 1, MINHA FILHA 2, todos juntos, fomos a Goiânia para realizar este exame, mas para minha maior alegria, não estava sozinho, fiz o exame para Classe A do lado de minha maravilhosa esposa, que também se tornou radioamadora PU2GBR naquele momento.

O radioamadorismo é um hobby fascinante, que entra na alma e me faz viajar pelo MUNDO sem sair de minha casa, o prazer de comunicar através do rádio, não tem explicação, só sentido no coração para saber o quanto esse hobby e maravilhoso, uma coisa sei dizer muito bem, ele se torna mais lindo e saboroso quando se tem o apoio e participação de sua AMADA ESPOSA.

Atualmente estamos mantendo um blog sobre o assunto, esse blog tem sido atualizado diariamente com várias informações importante para nós radioamadores, também temos feito um trabalho na parte de radioescotismo, dando apoio e ajudando o Grupo Escoteiro Eleutério Novais 7 GO da cidade de Jataí, neste modalidade, com projetos a fim de ingressar jovens de 15 a 18 anos no radioamadorismo, com objetivos de serem grandes radioamadores.

Nossa estação e composta por:
- TS-450s
- Antena Morgan 40/80
- Bilinear Zamin ABL 600
- Duas Fontes TNK de 20 e 35 amperes

Nosso Blog:
www.pp2rr.com.br

Nosso contato:
pp2rr@bol.com.br


Grande abraço, sucesso.
Alves – PP2RR

18 de nov de 2010

UM RADIOAMADOR BRASILEIRO NO HAITI

Grupo Escoteiro Eleutério Novais 7º GO - cidade de jatai, em acampamento na cidade de chapadão do céu

Grupo Escoteiro Eleutério Novais 7º GO - cidade de jatai, em acampamento na cidade de chapadão do céu, onde juntos montamos também uma estação de radioamador para pratica do radioescotismo.

Acampamento de dois dias, participaram deste o grupo da cidade de Jataí e o grupo da cidade de Rio Verde - Goiás.

17 de nov de 2010

Rádioescotismo ligado diretamente a este lindo movimento Escoteiro

Escotismo
Escotismo, fundado por Lorde Robert Stephenson Smyth Baden-Powell, em 1907, é um movimento mundial, educacional, voluntariado, apartidário, sem fins lucrativos. A sua proposta é o desenvolvimento do jovem, por meio de um sistema de valores que prioriza a honra, baseado na Promessa e na Lei escoteira, e através da prática do trabalho em equipe e da vida ao ar livre, fazer com que o jovem assuma seu próprio crescimento, tornar-se um exemplo de fraternidade, lealdade, altruísmo, responsabilidade, respeito e disciplina.



Promessa escoteira
A promessa escoteira sintetiza o embasamento moral do Movimento Escoteiro. No momento da Promessa, os membros do Movimento comprometem-se voluntariamente a conduzirem-se de acordo com a orientação moral do Movimento, reconhecendo a existência de deveres que têm de ser cumpridos. Os elementos da Promessa Escoteira estão contidos nos Princípios do Movimento Escoteiro.

Lei escoteira
Conceitos inerentes à Lei Escoteira
Honra, integridade, lealdade, presteza, amizade, cortesia, respeito e proteção da natureza, responsabilidade, disciplina, coragem, ânimo, bom-senso, respeito pela propriedade e auto-confiança.

Quando Baden-Powell idealizou a Lei Escoteira, decidiu não estabelecer leis proibitivas, mas conceitos para formação de pessoas benévolas, para que, desta forma, o jovem escoteiro tivesse onde se espelhar e pudesse se orientar.

Os dez artigos da Lei Escoteira
1. O Escoteiro tem uma só palavra; sua honra vale mais do que a própria vida.
"A Honra para um Escoteiro é ser digno de toda confiança. Como um Escoteiro, nenhuma tentação, por maior que seja, e embora seja secreta, irá persuadi-lo a praticar uma ação desonesta ou escusa, mesmo muito pequena. Você não voltará atrás a uma promessa, uma vez feita. A palavra de um Escoteiro equivale a um contrato. Para um Escoteiro, a verdade, e nada mais que a verdade." Baden-Powell


2. O Escoteiro é leal.
"O Escoteiro é leal à Pátria, à Igreja, às autoridades do governo, aos seus pais, seus chefes, seus patrões e aos que trabalham como seus subordinados. Como um bom cidadão, você é de uma equipe, jogando o jogo honestamente, para o bem do conjunto. Você merece a confiança do governo de sua pátria, do Movimento Escoteiro, dos seus amigos e companheiros de Patrulha, de seus patrões ou de seus empregados, que esperam que você seja correto, fazendo o melhor possível, em benefício deles, ainda quando eles não correspondem sempre bem ao que você espera deles. Além disso, você é leal também a si mesmo; você não quer diminuir seu respeito a si mesmo jogando mal de propósito; nem vai querer decepcionar ou ficar em falta com outro homem, nem, tampouco, com outra mulher." Baden-Powell


3. O Escoteiro está sempre alerta para ajudar o próximo e pratica diariamente uma boa ação.
"O dever do Escoteiro é ser útil e ajudar a todos. Como Escoteiro, seu mais alto objetivo é servir. Você deve merecer a confiança de que, em qualquer ocasião, estará pronto a sacrificar tempo, trabalho, ou, se necessário, a própria vida pelos demais. O sacrifício é o sal do serviço." Baden-Powell


4. O Escoteiro é amigo de todos e irmão dos demais Escoteiros.
"É amigo ou irmão, não importando a que país, classe ou credo o outro possa pertencer. Como Escoteiro, você reconhece as demais pessoas como sendo, com você, filhos do mesmo Pai, e não faz caso de suas diferenças de opinião, casta, credo ou país, quaisquer que elas sejam. Você domina os próprios preconceitos e procura encontrar as boas qualidades que tenham; o defeito deles qualquer um pode criticar. Se você põe em prática esse amor pelas pessoas de outros países e ajuda a fazer surgir a paz e a boa vontade internacionais, isto será o Reino de Deus na terra. O mundo inteiro é uma fraternidade." Baden-Powell


5. O Escoteiro é cortês.
"Como os antigos cavaleiros, você, sendo um Escoteiro, é, sem dúvida, polido e atencioso com as mulheres, velhos e crianças. Mas, além disso, você é polido mesmo com aqueles que estão contra você. Aqueles que têm razão, não precisam perder a calma; aqueles que não têm razão, não podem se dar ao luxo de perdê-la." Baden-Powell


6. O Escoteiro é bom para o animais e as plantas.
"Você reconhecerá como companheiras as outras criaturas de Deus, postas, como você, neste mundo, durante certo tempo, para gozar suas existências. Maltratar um animal é, portanto, um desserviço ao Criador. Um Escoteiro deve ter um grande coração." Baden-Powell


7. O Escoteiro é obediente e disciplinado.
"O Escoteiro obedece, de boa vontade, sem vacilar, às ordens de seus pais, Monitores e Chefes. Como Escoteiro, você se disciplina e põe-se, profunda e voluntariamente, às ordens das autoridades constituídas, para o bem geral. A comunidade mais feliz é a comunidade mais disciplinada; a disciplina, porém, deve vir do íntimo, e nunca ser imposta de fora. Por isso, tem um grande valor o exemplo que você der aos demais nesse sentido." Baden-Powell


8. O Escoteiro é alegre e sorri nas dificuldades.
"Como Escoteiro você será visto como o homem que não perde a cabeça e que agüenta qualquer crise com ânimo alegre, coragem e otimismo." Baden-Powell
9. O Escoteiro é econômico e respeita o bem alheio.
"Como Escoteiro, você olhará para o futuro e não irá dissipar tempo e dinheiro com prazeres do momento, mas, ao contrário, fará uso das oportunidades do momento tendo em vista o futuro sucesso. Você fará isso com a idéia de não ser um ônus, mas uma ajuda para os demais." Baden-Powell


10. O Escoteiro é limpo de corpo e alma.
"O Escoteiro é limpo em pensamento, palavra e ação. Como Escoteiro, espera-se que você tenha não só uma mente limpa, como também uma vontade limpa; seja capaz de controlar quaisquer tendências intemperadas do sexo; dê um exemplo aos demais sendo puro, franco, honesto em tudo que pensa, diz ou faz." Baden-Powell


Valores do Movimento escoteiro
Missão
A missão do escotismo é contribuir para a educação do jovem, baseado em sistema de valores baseados na Promessa e na Lei Escoteira, ajudando a construir um mundo melhor, aonde se valorize a realização individual e a participação construtiva em sociedade.

Visão
O Movimento Escoteiro, é um movimento global que produz uma real contribuição na criação de um mundo melhor.

Princípios do Escotismo
A Organização Mundial do Movimento Escoteiro define como Princípios do Escotismo:

1.Dever para com Deus (crença e vivência de uma fé, independentemente de qual seja);
2.Dever para com os outros (participação na sociedade, boa ação, serviço ao próximo);
3.Dever para consigo próprio (crescimento saudável e auto desenvolvimento).
Desenvolvimento físico
Proporcionar o desenvolvimento físico do jovem por meio de jogos ao ar livre, exercícios, excursões e acampamentos.

Desenvolvimento moral
A finalidade é o caráter com um propósito. E o propósito é que essa geração seja sadia no futuro, para desenvolver a mais alta forma de compreensão e dever para com Deus, pátria e próximo.

Desenvolvimento intelectual
Dá-se uma preparação adequada pelo conhecimento adquirido em cada uma das etapas como cozinha; campismo, nós, natação e salvamento; primeiros socorros; regras de segurança, orientação, transmissão de sinais, estudo da natureza, entre outros.

Método escoteiro
1. Aceitação da Lei e da Promessa Escoteira
Todos aqueles que querem fazer parte do Movimento Escoteiro devem aceitar a Lei e a Promessa Escoteira, e o fazem voluntariamente, pois ninguém é obrigado a ser Escoteiro. Aceitar a Lei e a Promessa significa prometer vivenciá-las, assumir um compromisso de vida, um código de ética e de comportamento. Ninguém é obrigado a aceitar a Lei e a Promessa, mas a partir do momento que o faz espera-se um esforço para observá-las.


2. Aprender Fazendo
O Escotismo prega o aprendizado pela prática, pela ação, valorizando o treinamento para a autonomia baseado na autoconfiança e iniciativa, desenvolvendo os hábitos da observação e dedução.

Não usamos aulas para transmitir informações ou impingimos aos jovens exercícios teóricos com o objetivo de adquirir conhecimento. Nós preferimos fazer com que todos aprendam com a prática e que o erro seja visto como um passo em busca do acerto. Os jovens devem ser incentivados a desenvolverem suas habilidades e gostos pessoais, cabendo ao Escotista criar oportunidade para tal.


3. Vida em Equipe
A vida em equipe significa a integração a pequenos grupos, que são as unidades de trabalho nas Seções. O pequeno grupo possibilita a descoberta progressiva de responsabilidade e prepara o autocontrole, por meio da disciplina consciente assumida voluntariamente além de desenvolver a capacidade tanto para liderar quanto para cooperar.

Nos Ramos Escoteiro e Sênior este ponto é aplicado sob o nome de Sistema de Patrulhas.


4. Atividades Progressivas, Atraentes e Variadas
As atividades são o elemento que dispomos para atrair os jovens no Movimento Escoteiro. Para tal, é necessário que se atendam aos anseios, as características e necessidades de cada faixa etária. As atividades definidas, programadas com a participação dos jovens de acordo com cada Ramo, asseguram seu interesse e seu envolvimento. Eles vão ao Grupo para se divertir e nós utilizamos as atividades para ajudá-los na sua auto-educação.

As atividades devem ser programadas de maneira progressiva não somente em duração, mas em termos de exigências de técnicas, habilidades e amadurecimento e de oferecer aos jovens desafios e aventuras de acordo com a sua evolução no Grupo, ou vivência dos diferentes Ramos.

As atividades devem ser atraentes e variadas. Elas serão atraentes quando afinadas com os desejos e necessidades dos jovens.

As atividades escoteiras compreendem jogos, capacitação em técnicas úteis estimuladas por um sistema de distintivos, a vida ao ar livre e em contato com a natureza, a interação com a comunidade, a Mística Escoteira e o Ambiente Fraterno.


5. Desenvolvimento Pessoal com Orientação Individual
O chefe escoteiro deve acompanhar o desenvolvimento de cada jovem individualmente. Deve identificar suas qualidades e deficiências para melhor orientá-lo e criar oportunidades para que ele se supere. Manifestar interesse pelas coisas que ele faz, gosta, oferecer ajuda e orientação são alguns passos para conquistar a amizade do jovem.

Portanto, o chefe deve considerar a realidade e o ponto de vista de cada jovem, identificar as potencialidades de cada um e dar o exemplo
Individualmente, muitos desses pontos são ferramentas de outras formas de educação. Mas no escotismo eles fazem parte de um todo, tornando o Método escoteiros único.

Os elementos atuam como uma rede, e podem ser visto singularmente como:

•Cada um tem uma função específica;
•Interação de cada um reforça o mesmo;
•Contribuí para toda proposta a ser atingida.
Uma importante característica do sistema é a sinergia criada, o efeito do sistema é muito maior do que um elemento sozinho. Cada elemento do Método tem função educacional; cada elemento completa o impacto do outro. Se algum elemento se perde ou não é utilizado propositadamente, o sistema não pode servir para a proposta inicial - o progressivo e holístico desenvolvimento do jovem.

O Método Escoteiro foi desenvolvido para estimular o desenvolvimento do jovem para além dos anos de escotismo. Isso significa que funciona para todos os jovens mesmo que ele tenha oitenta anos.

Pode parecer que há um erro, uma pessoa não pode estar fisicamente em contato com o mundo natural e dando suporte a um hospital, mas ela pode sim conter elementos da natureza como um plano de fundo, ou mesmo presente utilizando métodos que não deteriorem a natureza, por exemplo.

O sistema natural de progressão de auto-educação
O Método Escoteiro é um sistema de progressão, a intenção é estimular que cada jovem desenvolva suas capacidades e seus interesses. Ele faz isso colocando desafios a serem superados, aventuras, incentivando a explorar, a descobrir, a experimentar, a inventar e a criar a capacidade de achar soluções; mas sempre respeitando-os individualmente, suas barreiras.

Modalidades
Existem três vertentes do Escotismo, diferenciando somente no foco de suas atividades, mas preservando os valores:


Modalidade Básica
A Modalidade Básica, caracterizada pelo escoteiro típico, sendo a modalidade com o maior número de integrantes, apresenta grande flexibilidade de atividades e com formação geralmente mais voltada para a atividade excursionista, campismo e montanhismo.

Os acampamentos exigem inúmeras técnicas escoteiras, dentre elas a que se destaca é a pioneiria, uma forma de suprir a necessidade de móveis e como um modo de proteção, normalmente constituídas por troncos de madeira e unidas através de amarras.

Modalidade do Mar
O que caracteriza o Escotismo Modalidade do Mar é que eles realizam suas atividades preferencialmente na água, onde quer que exista água em quantidade e profundidade suficientes para que uma embarcação possa navegar, seja ela de que tipo for. Sendo assim podem existir Escoteiros do Mar, seja esta água de mar, de rio, lago, lagoa ou pantanal. Procurando desenvolver nos jovens o gosto pela vida no mar, pelas artes e técnicas marinheiras, pela navegação à vela e a motor, pelas viagens e transportes marítimos, pela pesca, pelo estudo da oceanografia, pela exploração e pelos esportes náuticos, incentivando o culto das tradições da marinha. A gama de atividades que podem ser realizadas é enorme, indo da tradicional navegação a remo até mergulho ou windsurf.

Modalidade do Ar
O Escotismo Modalidade do Ar procura desenvolver nos jovens, além dos valores da Modalidade Básica, o gosto pelo aeromodelismo, aeroplanos, pelos problemas de aeroportos, aeronavegação, aeropropulsão, pelo pára-quedismo e pelos esportes aéreos, pelo estudo da meteorologia e da cosmografia, pelo mundo aeroespacial e pela cosmonáutica, incentivando o culto das tradições da aeronáutica do país.

As ênfases educativas das Modalidades do Mar e do Ar são sugeridas aos Ramos Escoteiro e Sênior. No Ramo Lobinho o desenvolvimento nas Modalidades do Mar e do Ar ocorrem sob forma de atividades especiais, especialidades, etc. No Ramo Pioneiro se reflete em Projetos de Equipes de Interesse.

12 de nov de 2010

Encerramento do 53º JOTA - 2010

COMENTARIO FINAL DO 53º JOTA - 15 A 17 Out 2010

O que é o radioamadorismo ?

O que é o radioamadorismo ?
O Rádio Amadorismo, o mundo em seu lar

O radioamadorismo, como o seu próprio nome indica, é um "hobby". É praticado universalmente e, dessa maneira, está sujeito a normas e regulamentos, que são discutidos e aprovados em convenções internacionais, que, por sua vez, são ratificados pelos países que delas participam, inclusive, o Brasil.

Oficialmente é difundido como um serviço de amadores destinado a incentivar e desenvolver os conhecimentos técnicos das pessoas que, devidamente habilitadas e licenciadas pelas autoridades competentes, se interessam pelo estudo da radioeletricidade e sua aplicação no serviço de intercomunicações a título exclusivamente pessoal a sem interesse pecuniário.

Por conseguinte, o radioamadorismo é a atividade das pessoas treinadas no setor das intercomunicações amadorísticas, que se vão aperfeiçoando à medida em que operam suas estações de rádio, numa prática destinada ao treinamento individual mais apurado, assim como se lançam à investigação técnica, ao intercâmbio social com troca de mensagens de caráter pessoal que não tenham cunho comercial, político ou racial, e ainda fomentando o congraçamento dos povos do mundo.

Ao ligar o seu equipamento, o radioamador pode trazer para dentro do seu lar a voz de pessoas, distantes, residindo em países longínquos, com quem manterá conversações como se fosse uma visita, abordando vários assuntos permitidos pela legislação sobre radioamadorismo, e fazendo novas amizades ou renovando as já adquiridas.

No Brasil, os radioamadores são legislados pelo ANATEL Agência Nacional de Telecomunicações, órgão do Ministério das Comunicações, e supervisionados pela LABRE - Liga de Amadores Brasileiros de Rádio Emissão, à qual são filiados, agora sem obrigatoriedade.

Sendo reserva especial das Forças Armadas, os radioamadores poderão ser chamados a prestar serviços de caráter público, em casos de emergência, tais como catástrofes ou calamidade pública, quando estarão à prova os seus conhecimentos e habilidades de operação, qualidades que são adquiridas no dia a dia, e também participando de concursos e contestes nacionais e internacionais, ocasião em que o raciocínio e a presteza de decisão do radioamador são postos à prova, numa verdadeira cadeia de "escotismo no ar".

O radioamadorismo é uma atividade incessante. A qualquer hora do dia ou da noite, em todas as partes do mundo, existem sempre vários radioamadores com os seus equipamentos ligados e falando com outros, nas faixas de rádio a eles destinadas, num intenso formigar de estações pelo ar, trocando informações, aproximando almas distantes e desconhecidas, salvando vidas em perigo, minorando sofrimentos de corações angustiados pela falta de notícias de parentes e amigos, providenciando e enviando remédios que poderão salvar pessoas em perigo, etc.

Mas não é só isso: o radioamadorismo é, realmente, tudo isso e muito mais: é aquela confraternização eterna e espontânea entre os homens, que os aproxima ainda mais, os une e os torna mais humanos, pois na sua maioria, os radioamadores não se conhecem pessoalmente, mas nutrem um pelo outro um profundo e sincero afeto.

De Roberto M. Rodrgirues – PY8-JS

7 de nov de 2010

Rodada Sentinelas da Amazonia - Freq. 7.075.00

A rodada sentinelas do amazonia que acontece diariamente na frequencia de 7.075.00 na banda de 40 mestros, voltará a sua atividade normal no dia 08.11.2010 sob o comando do nosso amigo radioamador PQ2VR - Valteir as 20h, convidamos a todos para participar conosco nesta nova caminhada.

Detalhes: http://www.balaio.com.br/radio/index.htm

18 de out de 2010

JOTA - Jamboree On The Air



Escoteiros à Radio no JOTA -


O Jamboree On The Air (JOTA) (em português: Jamboree no ar) é um evento anual, do qual participam cerca de 500.000 Escoteiros e Guias (Bandeirantes) em todo o mundo, fazendo contactos uns com os outros através de estações de radioamadores. Esse tipo de transmissão em ondas curtas, pode levar as vozes dos participantes aos mais diversos recantos do mundo. O JOTA é um jamboree, durante o qual os participantes trocam experiências e idéias.

No Brasil
No Brasil, além das actividades promovidas pela
OMME, há também uma competição entre radioamadores promovida pela UEB onde são considerados vencedores os radioamadores, grupos escoteiros e núcleos bandeirantes que obtiverem a maior quantidade de pontos (baseados em características das estações e quantidade de contactos).
No ano de 2010 essa atividade aconteceu entre os dias 15 a 17 de outubro com participação e vários grupo e em especial o Grupo Escoteiro Eleuterio Novais - 7 GO da cidade de Jataí estado de Goiás, trabalhando a estação de ZV2BR.

LEGISLAÇÃO DO ECHOLINK.

LEGISLAÇÃO DO ECHOLINK.
Políticas de Acesso
As seguintes diretrizes são seguidas por todas as estações de pedido de acesso à EchoLink® sistema. Essas diretrizes foram estabelecidas para ajudar a garantir cortês, gozo legal do sistema de cada estação. Todo esforço é feito para aplicar essas políticas de forma universal e justa.

Apesar do EchoLink é oferecido gratuitamente, por favor, tenha em mente que é um sistema operado privadamente. Todos os usuários são convidados EchoLink no sistema, e estão sendo permitido o uso dele em troca de seguir essas diretrizes.

O acesso só é concedida aos operadores licenciados de rádio amador segurando uma licença CEPT Classe 2, ou equivalente. Cada novo usuário deverá apresentar o comprovante de licença antes que o acesso é concedido, usando qualquer um dos vários métodos de validação disponíveis. Por favor, consulte Autenticação e Validação de Documentospara mais informações.
No "SWL" escuta-somente) o acesso (é permitido. EchoLink é um sistema de duas vias do projeto, e não há nenhum mecanismo para validar somente estações ouvir.
validações Sysop (sufixos -L/-R, por exemplo) são concedidas apenas a licenciados cuja classe de licença permite a operação de um portal de voz pela Internet. No entanto, é licenciado a responsabilidade de assegurar que as licenças ou autorizações adicionais são obtidos, se necessário pelo Conselho do BCE autoridades.

Estações operando no modo Sysop pode interligar EchoLink apenas com equipamentos operando em frequências de amador. EchoLink não permite o uso do sistema com outros serviços, como GMRS, FRS, ou Marte. Por razões de segurança, também não é permitida a interconexão com outros EchoLink sistemas de VoIP que suportem o acesso directo a partir de um computador.

As estações que utilizam o sistema devem seguir por cortesia comum e aceita práticas operacionais-geral. Privilégios de acesso serão retirados das estações que operam com intenção maliciosa, um flagrante desrespeito pela normas internacionais de Radioamador, ou a representação de uma outra estação.

Quando baseada em queixas de vários outros usuários, repetidos incidentes de, ameaçador, vulgar ou palavras rudes de uma estação particular não será tolerada, e é considerado uma razão para a retirada de privilégios de acesso. Esta política se aplica a todas as transmissões de uma estação, incluindo as recebeu mais uma ligação RF. Rude ou declarações ameaçadoras dirigidas a membros da equipe de apoio voluntário também não será tolerada.

Depois da validação, uma estação não devem compartilhar ou "emprestar" sua senha para outra estação, particular a um indivíduo que não está licenciada. Além disso, qualquer usuário que tenta apresentar documentos falsos para validação, ou documentos obtidos sem autorização, será excluída permanentemente.

Por favor, use apenas a sua permanente, estação fixa indicativo para entrar Evite o uso de designadores portáteis (por exemplo, K1RFD / 2 ou PY2/K1RFD), ou temporário, eventos especiais, ou indicativos comemorativas; indicativos não serão validados. Destas Isto ajuda manter o banco de dados indicativo para um tamanho gerenciável.

Se você possuir vários indicativos, por favor, a validação de solicitação de apenas um indicativo para EchoLink. Como regra, não vamos validar mais de um indicativo de base por usuário no modo de usuário único. Isto é verdadeiro mesmo se você viajar de um país para outro e mantenha indicativos em cada país - por favor, use apenas um indicativo com EchoLink, mesmo durante a viagem.

Os "servidores de abordar" são projetados para serem acessados por EchoLink único software. Por razões de segurança e estabilidade do sistema, qualquer outro acesso exige a autorização do administrador do servidor. Por uma questão de segurança, em caso algum devem os endereços IP (ou Internet hostnames) dos registrados nas estações de ser exibido para qualquer pessoa que não seja validada, usuário logado.

Embora todos os esforços serão feitos para aplicar essas políticas de forma universal e justa, de Suporte EchoLink reservas pessoal o direito de retirar estação privilégios de acesso, em qualquer altura, sem aviso prévio. EchoLink é um pertence e é operado sistema privado que não tem nenhuma ligação com, e é não regidos por qualquer autoridade de licenciamento de rádio.
Por favor, note que o software permite que o EchoLink políticas de segurança adicionais a serem adotadas pelas estações individuais. Por exemplo, uma estação que não desejam se juntar a uma conferência pode não permitir esse acesso. Essas decisões são tomadas por cada estação individual, e não estão sob o controle de os desenvolvedores do EchoLink, ou os servidores com os quais opera.

Fonte: http://itatiaia.webs.com/

24 de set de 2010

53º JAMBOREE NO AR

Nos dias 15 a 17 de outubro 2010


WOSM - Organização Mundial do Movimento Escoteiro
UNIÃO DOS ESCOTEIROS DO BRASIL
Regulamento do Jamboree no Ar
De 15 a 17 de outubro de 2010

http://www.jotabrasil.qsl.br/

15 de set de 2010

Escola Naval de Telegrafia em 1941

Um grande encontro que aconteceu na Escola Naval de Telegrafia em 1941 onde varios Marinheiros foram graduados e receberam mais aulas de telegrafia. Achei interessante traduzir para o portugues para mostrar a dificuldade dos marinheiros no aprendizado do CW.

29 de jul de 2010

Satélites

tab Satélites.

sputnik

O espaço fascina o homem desde a antiguidade, e o radioamador não foge a regra. Ainda mais com o advento do primeiro satélite artificial lançado em 4 de Outubro de 1957, o Sputinik, o qual emitia apenas um bip-bip fora dado pontapé inicial na era da comunicações espaciais.

Em 1959 foi fundada a Orbit Satelite Carrying Amateur Radio (OSCAR) pelos radioamadores de Sunnyvale, na California. A entidade não só deu o nome a toda a família de satélites amadores, mas também foi o embrião da Radio Amateur Satellite Corporation (AMSAT)

A era dos satélites amadores foi iniciada com o lançamento do OSCAR-1 em 12 de dezembro de 1961. Os dois primeiros satélites só tinham uma emissão-piloto a bordo, de 0,1W de potência, com um canal de telemetria. O OSCAR-3, teve o primeiro transponder de livre acesso do mundo em órbita. O OSCAR-4 possibilitou o primeiro contato via satélite entre radioamadores norte americanos e russos. O OSCAR-5 (Australis), foi construído parcialmente com sucata por radioamadores, professores e estudantes da Universidade de Melbourne, levou ao espaço pela primeira vez, um telecomando amador. Até agora (2004) foram lançados 51 satélites da série OSCAR.

Além dos OSCARs, antiga União Soviética e radioamadores russos construíram e lançaram 20 satélites amadores, chamados Radiosputnik, ou RS. Três satélites amadores da antiga União Soviética foram chamados de Iskra que em russo quer dizer "faísca".

Radio amadores Britânicos, construíram satélites na Universidade de Surrey, e estes são conhecidos como UoSAT. Os satélites japoneses foram chamados Fuji.

Desde então foram lançados mais de 70 satélites por radioamadores, o que constitui um fato notável para pouco mais de 4 décadas

O status dos satélites pode ser visto na nesta página da AMSAT:

http://www.amsat.org/amsat-new/satellites/status.php

Antenas para trabalhar os satélites do modo B e modo JA podem ser construídas por você mesmo:

http://members.aol.com/k5oe/
http://www.py2bbs.qsl.br/sat_yagi_portatil.php
http://www.py2bbs.qsl.br/satelite_cross_yagi.php
http://www.qsl.net/py4zbz/antenas/owa.htm#7
http://www.qsl.net/py4zbz/antenas/yagips.htm
http://www.qsl.net/py4zbz/antenas/slv4zbz.htm

Os modos:

Modo

Descrição

A

Uplink em 144MHz SSB/CW e downlink em 10 metros SSB/CW. Suporta também CW e voz.

B

Uplink em 440MHz SSB/CW e downlink em 144MHz SSB/CW. Suporta também CW e voz. Alguns satélites também aceitam RTTY e SSTV neste modo.

K

Uplink em 15 metros SSB/CW e downlink em 10 metros SSB/CW. Suporta CW e voz. Este modo pode ser trabalhado com um rádio de HF simples.

JA

Modo J Analógico. Uplink em 144MHz SSB/CW e downlink em 440MHz SSB/C. Suporta CW, voz.

JD

Modo J Digital. Uplink em 144MHz FM e downlink em 440MHz SSB/CW. (Radio Packet)

S

Uplink em 440MHz SSB/CW e downlink em 2.4 GHz SSB/CW. Suporta CW e voz. Muitos radioamadores usam um conversor de 2.4 GHz para 144MHz com um rádio all-mode em vez de comprar um receptor all-mode para 2.4GHz.

T

Uplink em 15 metros SSB/CW e downlink em 144MHz SSB/CW. Suporta CW e voz.

Alguns satélites têm modos duais que operam simultaneamente. Por exemplo, AO-13 pode operar em modo BS de forma que podem ser trabalhado simultaneamente em B e modo S. Outros modos duais comuns são KT e KA.

As bandas também podem ser designadas por letras, conforme ilustrado abaixo:

Sigla

Banda

V

2m (144 - 148MHz)

U

70cm (430 - 440MHz)

L

23cm (1,24 - 1,30GHz)

S

13cm (2,3 - 2,45GHz)

C

7,5cm (3,3 - 3,6GHz)

X

3cm (10 - 10,5GHz)

K

1,5cm

Q

5mm

Satélites de radiamador "LEO", de fácil utilização.

Os satélites de baixa órbita (LEO = Low Earth Orbit) , por serem muitos fáceis de trabalhar, não exigindo antenas de alto ganho e nem rotores de azimute e elevação acabam sendo a primeira opção ao iniciante (atualmente não temos nenhum satélite com orbita Molniya em funcionamento, o ultimo ativo foi o AO-40). Durante o texto irei incluir algumas abreviações utilizadas pelo operadores de satélites para que você já vá se familiarizado com as mesmas. Irei incluir entre parênteses a significado delas.

Este pequeno texto não pretende ser uma referência para operação via satélite, pretende apenas dar a iniciação necessária ou fazer despertar a curiosidade sobre este tema tão "obscuro".

Para se trabalhar um satélite além de conhecer suas freqüências, possuir as antenas adequadas, é necessário saber o horário em que ele ira passar. Para isto são usado softwares de rastreio como o Orbitron, Nova for Windows, Instant Track, etc. Eu tenho usado o Orbitron, por achar a interface mais amigável. Inclusive o Orbitron é gratuito e o autor pede como registro e apoio que apenas envie um cartão postal e/ou um QSL. Vale a pena enviar, se você usa o Orbitron e ainda não enviou um cartão, faça-o!

Efeito Doppler:

Quando se ouvem os sinais de um um satélite em movimento (não geoestacionário), cuja distancia varia em relação a nossa estação, podemos perceber que a freqüência de downlink (ou beacom) esta constantemente diminuindo, devido a variação da distancia. O satélite vai se aproximando com alta velocidade relativa, quando ainda esta longe, esta velocidade diminui até o ponto onde passa tangencialmente a nossa posição (neste instante o efeito Doppler é zero), e depois vai se afastando de nossa estação com velocidade sempre crescente até desaparecer no horizonte. Devido a essas velocidades relativas, começamos a captar o satélite acima de sua freqüência nominal. Por isso há a necessidade de se ajustar a freqüência de recepção durante a passagem do satélite.

Um exemplo prático para entender o efeito Doppler, basta lembrar que se você estiver parado na rua, e uma ambulância vindo em sua direção, até ela se aproximar de você, a freqüência da sirene parece aumentar, e ao passar pro você, a freqüência da sirene vai parecer diminuir. Ouça um exemplo aqui.

O efeito doppler é mais critico conforme a freqüência for mais alta. O Doppler é mais perceptível em UHF do que em VHF por exemplo. O efeito Doppler em 144MHz é da ordem de +/-3KHz, ou seja: Se o downlink for em 145.850, no AOS (Acquisition Of Satelite), ou seja, no inicio da passagem a freqüência será de 145.853, no zênite ou TCA (Time of Closest Approach) será de 145.850 (Doppler zero) e no final da passagem ou LOS (Lost Of Satelite) será de 145.847.

Em 430MHz (UHF) o Doppler é cerca de 3 vezes maior ou seja, cerca de 10kHz, exemplo para um downlink em 436.800: Inicio da passagem: 436.810, Zênite: 436.800 e final da passagem 436.790.

Quando o transmissor é que esta em movimento (no caso o satélite transmitindo, ou downlink) o efeito Doppler é subtrativo, ou seja a freqüência tende a de vir do valor mais alto (no inicio da passagem) para o valor mais baixo (no final da passagem).

Já quando o transmissor esta fixo (sua estação, você transmitindo, ou uplink) o doppler é aditivo, ou seja a freqüência tende a de vir do valor mais baixo (no inicio da passagem) para o valor mais alto (no final da passagem), ou seja o inverso do downlink. Fique atento.

Você pode ver essa variação de freqüência clicando sobre a figura abaixo. Neste GIF animado temos uma simulação do Orbitron, de uma orbita do AO-51, observe nos campos marcados em vermelho e azul. A simulação demora um pouco a carregar pois tem 1Mb de tamanho.


Imagem grande, cerca de 1Mb.

Em resumo, o sinal que você recebe do satélite, deverá ser corrigido da freqüência mais alta (no AOS) para a mais baixa (no LOS)e o sinal que você envia para o satélite, devera ser corrigido da freqüência mais alta (no AOS) para a mais baixa (no LOS).


Configurando corretamente o Orbitron.

As descrições das configurações, tomarei como base a instalação em português. Execute-o, note que na janela principal, na parte debaixo tem varias abas, ou orelhas no texto todo irei me referir a "orelhas", ok?

O primeiro passo é colocar no mapa a sua localização, pois em isto não há como ter as previsões para o seu QTH. Clique na orelha "Localização" e coloque o nome da sua cidade. coloque uma abreviação, pode ser o do nome da cidade ou o seu indicativo. Se souber o Localizador (Grid), coloque, que o programa calculara, a latitude e longitude automaticamente, se não souber, pegue a latitude e longitude aqui coloque em "search string" o nome da cidade. A altitude não é um item necessário. Mas no site citado ai atrás, ele lhe dará a altitude média do município. Tudo pronto clique em "Adic.à lista". Procure a cidade pelo nome na lista ao lado direito, selecione e depois clique em "Escolher".

Clique na orelha "Principal", clique no ícone que tema chave de boca e o martelo (configurações), clique na orelha "Sincronização do relógio", na opção servidor ntp, escolha um que inicie com BR, eu uso o "BR ntp.cais.rnp.br", clique no ícone do globo com o raio amarelo. Para isto você deve estar conectado a internet.

Se você tem conexão permanente com a internet (banda larga) marque a caixa "Sincronizar o relógio do PC quando iniciar o Orbibron", dessa forma toda vez que você iniciar o Orbitron, o relógio será sincronizado automaticamente.



Agora clique na orelha "Atualizador do TLE" selecione "www.celestrak.com - All". Novamente clique no ícone do globo com o raio amarelo. Aguarde ele baixar todos os pacotes. Terminado de baixar os pacotes, na mesma janela, ajuste o "TLE expira (dias):" para 7 dias. Dessa forma, a cada 7 dias o programa o avisará para fazer as atualizações novamente. Tudo pronto, clique em OK.


Na janela principal do Orbitron, clique em carregar TLE, e abra o amateur.txt. Observe, você pode carregar mais de um arquivo de TLE ao mesmo tempo, para isto basta manter a tecla SHIFT pressionada enquanto seleciona os pacotes.

Na lista que ira aparecer logo acima, selecione os satélites que você quer rastrear.


Para você ter as previsões futuras, faça o seguinte: Clique em "Conf. previsões".

Nesta janela, DESMARQUE:

Iluminação requerida
Elev. do Sol<

Só fica marcado:
Período de busca: Automática
Localizar passagens para: Ativos

Altere Elev. do Satélite para: 0

No campo Dias, eu deixo 1 ou 2 dias, se quiser mais, é só mudar.

Agora clique na orelha "Previsões", selecione o satélite que você quer as previsões (ele tem que ficar com o circulo em volta do ícone, na tela principal) e clique no botão "Prever".

Se quiser rastrear mais de um satélite, em vez de Ativos, mude para Rastr. na orelha "Conf. previsões".

Cada bloco de 3 linhas indica:

- AOS (Acquisition Of Satelite) - horário do inicio da passagem
- TCA (Time of Closest Approach)
- horário em que o satélite atinge a elevação máxima.
- LOS (Lost Of Satelite)
- horário do final da passagem.

O item Azimute (Azm) e Elevação (Elv) indicam o posicionamento do satélite, e o Alcance, o diâmetro da área de cobertura proporcionado pelo satélite.

É possível verificar a posição do satélite para o horário previsto, apenas dando um duplo-click com mouse sobre a linha da janela de previsões. Lembre-se de voltar o programa para o modo real, clicando em cima o botão em vermelho SIM logo acima do relógio.

Também é possível fazer o track manual apenas clicando sobre a linha amarela no mapa, ou ainda utilizando-se dos ajustes da orelha "Principal". Os botões <- e -> avançam ou recuam a posição do satélite em um passo, relativamente ao tempo ajustado, no caso 5 minutos. E os botões <<<>>> fazem uma simulação em avanço ou recuo rápido, automaticamente, com o passo no tempo ajustado.

Você pode ter a posição instantânea do satélite bem como as freqüências de uplink e downlink já corridas (com o efeito doppler), através da orelha"Rotor/Radio".É muito importante acompanhar a variação da freqüência mais alta, pois o doppler em UHF é de cerca de 20 a 30kHz em uma passagem.

O Orbitron oferece muitas outra possibilidade, você pode ir descobrindo aos poucos, mexendo no programa, ele não é difícil de ser entendido. O básico para a sua utilização para o rastreio dos satélites esta descrito neste tutorial.

Ah! Você provavelmente vai se perguntar porque o mapa que uso de fundo nesta imagens é diferente, você pode alterá-lo, através da orelha "Principal" ícone "configurações", escolha a orelha "Mapa Mundi" e troque em "Pré configurações", pelo mapa "Coloured".

Trabalhando Satélites "LEO".

O primeiro satélite que trabalhei, foi o saudoso UO-14. Minhas primeiras aventuras com satélites foram bastante improvisadas. Usava o seguinte esquema:

Downlink: HT Kenwood TH-78A com uma quadra-cúbica de 11 elementos, tudo isso na mão e na rua.

Uplink: Gambiarra total, Kenwood TM741A, em função repetidora, ligado em uma antena de 3 x 5/8. A entrada da função era em 220Mhz, e transmitia com um Icom IC-03A ou com o VX-1R (que consegue transmitir até 222MHz com uma gambiarra mas em potencia extremamente baixa, só serve de "microfone sem fio").

Nesta foto, eu estava transmitindo com o VX-1R para o TM741 e recebendo com o TH78, que esta encaixando na parte traseira da gôndola da antena.

Era uma forma bastante improvisada, mas me proporcionaram os primeiros contatos no UO-14. Usei esta configuração por um bom tempo.

Uma configuração bastante simples e pratica (e alternativa a gambiarra acima), é trabalhar com HT e uma pequena antena direcional dual-band, apontada a mão mesmo. Uma boa sugestão de antena é a que descrevo neste artigo. É de fácil construção e fica bastante leve, se usados os materiais adequados, e por trabalhar com um único cabo pode ser usa com um HT dual-band para operação portátil.

Mas um arranjo mais confortável, para operação fixa pode ser conseguido também a um custo bastante modesto, utilizando antenas de polarização circular, em um rotor de apenas azimute e com elevação fixa em torno de 35º. Com esta elevação é possível aproveitar cerca de 95% das passagens dos satélites, pois devido ao tipo de orbita quase sempre acontecem duas orbitas favoráveis com elevações médias entre 15 e 40 graus. Atualmente opero nesta condição, utilizando esteconjunto de antenas, com elevação fixa.

Desde 2003 já operei nos seguintes satélites: UO-14, SO-51, AO-51, FO29, AO-7, VO-52, AO-16 e ISS (estação espacial interancional). Praticamente todos os contatos estão anotados no meu log de contatos via satélite (só faço log desta modalidade) e o cartões de QSL recebidos podem ser vistos aqui.


Dicas para uma operação "saudável":

Antes de tentar transmitir, tenha certeza que esta recebendo o sinal do satélite, nunca tente transmitir sem ter boa recepção, a não ser que queira ganhar o titulo de "jacaré" (boca grande, ouvido pequeno) e a antipatia de alguns radioamadores. Receber bem o satélite é 95% da brincadeira, transmitir são os outros 5% restantes.

Satélite não é igual a uma repetidora terrestre, que simplesmente se coloca a freqüência no rádio e sai chamando. Exige técnica e muita paciência, repetindo o acima, não transmita antes de ter recepção perfeita.

Os melhores resultados são obtidos com antenas direcionais. Para os satélites de baixa órbita (AO-51, SO-50, ISS) uma pequena direcional de 5 elementos para UHF será o suficiente para o downlink. Veja esta simples antena dual-band feita com cano de PVC e varetas de fio de cobre. Clique aqui.

Muitos radioamadores não possuem QSJ para um sofisticado sistema de rotores de elevação e azimute, então operam com HT e antena a mão ou mesmo com um rádio normal, mas com a antena na mão. Devido ao seu pequeno tamanho, fica fácil fazer o direcionamento.Trabalhei muito tempo desta forma (HT + antena na mão).

Nos satélites LEO que trabalham no modo B ou J, via de regra não se corrige o efeito doppler na banda de VHF, devido que em FM, o desvio de +/-3kHz é facilmente tolerado pelo receptor do satélite ou pelo receptor de seu rádio.

Audio:

Abaixo tem algumas gravações de alguns satélites para quem quiser matar a curiosidade de como é o contato via satélite:

UO-14 SO-50 AO-51 ISS FO29

Satélites Meteorológicos.

Outra atividade bastante interessante é a recepção dos satélites meteorológicos NOAA no modo APT. O equipamento necessário a recepção é bastante simples e acessível.

Tentei a cerca de um ano atrás a recepção com um TM741 da Kenwood, mas o resultado foi sofrível por dois motivos. A antena utilizada era de baixo ganho e seu lóbulo não é adequando a recepção de satélites e tampou era de polarização circular ou linear, e a banda passante do radio projetado para contatos de voz, que não tem largura de banda suficiente no RX, o que prejudica bastante o sinal.

A largura de banda do TM741 é por volta dos 20 ou 25kHz, sendo insuficiente para os 50kHz necessários. Passado cerca de um ano, e como advento do lançamento do novo NOAA-19, resolvi construir um pequeno receptor mais adequado para a recepção de imagens. O projeto escolhido foi baseado no MC3362, devido a facilidade e que também eu já dispunha do CI.

O projeto deste receptor esta nesta página aqui. Sua performance é bastante razoável, a imagem abaixo foi recebida com ele e uma antena de 2 x 5/8 de onda, que por sinal não é uma antena adequada para isto. A idéia é utilizar uma QFH (Quadrifilar Helicoidal) com um pré-amplificador de antena integrado.


NOAA-15 - 14/02/2009 - 20:22utc

Para decodificar as imagens é utilizado um computador PC com placa de som e um software adequando. Há varias opções. Eu optei por usar o WXtoImg. A imagem acima foi recebida com o receptor com o MC3362 e decodificada com o WXtoIMG.

Uma pena que o NOAA-19 será o ultimo satélite com o modo APT. Os próximos virão com o modo LRPT, segundo o site NOAASIS, logo o jeito é aproveitar enquanto dá.

Me preparando para recepção na Banda S.

Com a morte prematura do AO-40, a AMSAT esta construindo o Eagle. Não sei quando será lançado mas eu já estou me preparando para recepção na banda S.

A receita é velha conhecida, um downconverter de antena MMDS modificado para que a FI caia na banda de VHF. A algum tempo atras ganhei este downconverter da TranSystem AIDC-3031 do Alessandro. Parte da modificação já esta feita, que é remover a pequena antena dipolo e acrescentar um conector N no seu local, e trocar o cristal original por um de 8.8125MHz para que a freqüência de 2.4GHz corresponda a 144MHz.


Downconverter TranSystem AIDC-3031

A antena a grande maioria utiliza uma parabólica offset de 60cm de sky, directv, tecsat ou coisa similar (banda KU), como esta da foto abaixo (não é a de cima heim?). Porem conversando com alguns outros operadores de satélite, em especial o PY4ZBZ - Roland, ele me confirmou algo que me interessou bastante, uma parabólica de banda C de 1,50 metros tem um rendimento muitíssimo melhor do que uma antena de banda KU.

Antes uma nota, as antenas de banda KU em sua grande maioria são de chapa fechada, e as de banda C são teladas. Isso me confundiu um pouco se ela seria adequada a essa freqüência. Sim, funciona muito bem.


Antena de banda KU (a debaixo, eheheh)

Referencias:

http://www.spacetoday.org/Satellites/Hamsats/HamsatsBasics.html
http://www.amsat.org/amsat-new/information/faqs/
http://www.projectoscar.net/
http://www.stoff.pl
http://www.apolo11.com/
http://www.nesdis.noaa.gov/
Handbook do radioamador - Iwan Th. Halász

Fonte:

http://www.py2bbs.qsl.br/sat.php